Economia Empreendedorismo Negócios

Fases de um processo de exportação

Exportação e importação

Atualmente no Brasil, as grandes empresas que ofertam produtos com qualidade estão passando por um verdadeiro processo de crescimento, podendo até mesmo começar a sonhar mais alto e pensar em exportar os seus produtos para o mercado de consumo do exterior.

Certamente que, um dos maiores sonhos das médias e grandes empresas brasileiras, é o de poder colocar a sua marca e o seu produto à venda em um nível nacional e, posteriormente, internacional.

Afinal, qual é a empresa que não deseja crescer e se desenvolver ainda mais no mercado, não é mesmo? Mas, é muito importante que essas empresas se lembrem de que o processo de exportação é muito minucioso e detalhado, precisando sempre ser feito da maneira correta. 

Afinal, imagine só uma venda de um produto feito no Brasil sendo enviada de maneira incorreta para os Estados Unidos ou para qualquer outro país? Um simples erro no processo de exportação pode trazer muita dor de cabeça (e até mesmo muitos gastos adicionais), para qualquer empresa brasileira.

Para que um produto seja devidamente exportado, é necessário que a empresa conheça o passo a passo do processo de exportação, entendendo os mínimos detalhes importantes desse processo.

Para os leitores que estão interessados nessa modalidade de venda, segue abaixo o passo a passo de como esse trâmite deve ser iniciado, desde o momento da negociação, até a hora do pagamento da mercadoria exportada. 

Negociação

A negociação é o primeiro contato do exportador com o importador (pessoa de outro país que vai comprar o produto ofertado). Normalmente, o processo de negociação é feito pelo gerente de exportação da empresa que está exportando com o comprador da empresa que estiver importando.

Nesse momento, é iniciada a tarefa inicial para que a exportação seja feita, com a emissão da Fatura Proforma (documento que indica os detalhes que foram acordados sobre aquela compra em específico, contendo todas as informações referentes a ela)  e Comercial Invoice (declaração alfandegária).

Documentação

Fazer uma venda com um mercado internacional pode se tornar uma grande missão burocrática para uma empresa.

Dado essa realidade, já em um primeiro momento, é muito importante que os vendedores saibam quais são os documentos de exportação que são primordiais para as empresas que desejam evitar quaisquer problemas futuros ou até mesmo algum atraso na hora da exportação

De modo geral, para se fazer uma negociação de exportação, são exigidos alguns documentos que contêm informações básicas e extremamente relevantes para que todo o processo ocorra em segurança. Abaixo, segue listagem dos principais documentos que são solicitados para a exportação de uma mercadoria: 

  • Fatura Comercial ou invoice;
  • Romaneio ou packing list (documento que discrimina todas os produtos que serão embarcados);
  • Conhecimento de Embarque;
  • Apólice de Seguro de Transporte;
  • Certificado de Origem;
  • Carta de Crédito.

Vale ressaltar que o mercado de compra internacional pode até mesmo ser mais competitivo do que o nacional, sempre exigindo que as empresas exportadoras estejam devidamente atualizadas e dentro da legislação, para que os serviços de exportação possam ser executados da melhor maneira.

Dado isso, os documentos de exportação devem ser considerados como essenciais, sendo uma grande prioridade na hora do acordo de qualquer negócio com outro país. 

Logística

A logística, tanto nacional, quanto internacional, sempre irá priorizar que os produtos despachados por uma empresa cheguem para o seu país de destino em menos tempo, com um custo acessível, agilidade e sem nenhum tipo de avaria.

A logística internacional certamente é mais delicada e burocrática, dado que, questões como logística reversa por avarias na entrega podem ser muito ruins para a empresa que estiver exportando. 

Envio da Mercadoria

A penúltima etapa de um processo de exportação ocorre na hora do envio do pedido para o importador. Esse é um momento muito delicado da exportação, onde ambas as partes ficam muito ansiosas para a chegada do produto.

Mas vale lembrar que, no momento do envio da mercadoria, podem ocorrer imprevistos ou até mesmo avarias, por isso, é muito importante que a mercadoria seja sempre conferida e analisada antes do despacho.

Outro ponto importante é que o exportador e o importador entrem em um acordo antes da mercadoria ser despachada, para caso haja algum imprevisto no transporte ou avaria na mercadoria entregue. 

Na grande maioria dos casos, há um acordo em que o exportador se responsabiliza pela mercadoria até certo ponto da viagem, e o importador se responsabiliza de um ponto específico até o destino final de entrega.

Pagamentos

Por último e não menos importante, é primordial que a empresa exportadora saiba corretamente quais são as formas de pagamento permitidas em um processo de exportação.

A empresa que exporta precisa sempre se precaver para ser paga devidamente pela mercadoria que foi enviada para o exterior. 

O Ministério das Relações Exteriores define três formas de pagamento que são válidas em um processo de exportação, são elas:

  • O pagamento sendo feito antecipadamente por quem está importando;
  • Cobrança com saque e cobrança sem saque;
  • Carta de Crédito.

Como é o processo de compras de móveis planejados diretamente da fábrica

Clara Gomes

7 dicas para melhorar o ambiente de trabalho em seu escritório

Gabriel Araujo

Qual o papel do CT-e no transporte rodoviário?

Andre Goncalves