Eu, ela e nossos cachos.

 

Todo mundo aqui já sabe que eu sou mamãe né? De primeira viagem, toda atrapalhada e que às vezes é mais criança que a minha própria filha, mas, mãe!

E ser mãe tem muito disso, querer sempre seu filhotinho bem arrumadinho, cheirosinho, pra todos dizerem: “ai que menina linda”, “nossa, olha que fofa”. Isso engrandece uma mãe e um pai, apesar do seu pequeno nem saber direito que o elogio é só, e definitivamente, pra ele.

Bem, e falando em ‘arrumadinhos’, a minha filha, tem o cabelo muito encaracolado. E quando digo muito, é realmente muito mesmo! Eu, descendente de italiana, branca como uma vela e de olhos verdes. Meu marido, afrodescendente, o meu preto, com olhos de jabuticaba e cabelo ‘pixaim’. Como poderia sair então, nossa filha? Eis que veio a resposta:

ana02

É bem difícil de controlá-los, mas mãe dá sempre um jeito né? Ela já usa alguns condicionadores de adulto,para cabelos afro. Foi a única maneira que eu encontrei de poder lavar e pentear, sem choro. Sem contar com a maciez, que muda muito. Vale ressaltar que não é uma dica, e eu não recomendo, mas uso na minha filha. Foi a melhor opção e também, porque não teve nenhuma alteração com a pele, e nem nada disso. Cuidado viu?! Pode ser que não seja qualquer pessoa que possa usar, principalmente quando se trata de crianças!

Já o meu cabelo, é um dilema também. Além de encaracolado, um pouco menos que o da Ana, eu o pinto desde muito nova. Nunca me achei bonita morena, acho que eu fico “sem graça”, então sempre fiz luzes, mechas, ombre hair, e tudo mais que inventam de diferente para loiras. Olha eu, meio morena, com a raiz um pouco (muito) grande, e eu loirinha, recém-feito luzes:

jack-dicaetal

Se alguém quer saber, as minhas luzes são feitas estilo toca, puxado fio a fio e depois descolorido e tonalizado. O cuidado em ser loira é muito grande, em ser loira e cacheada então, é maior ainda. Tenho que optar e organizar os meus dias da semana em um revezamento de tratamento de cachos e shampoo tonalizantes (azul, ou roxo). Costumo deixar sempre a raiz bem grande para voltar a fazer, pois os cachos detonam nos primeiros dias. Mas, eu recomendo! Eu amor ser loira + cacheada!

Vejo muitas pessoas por aí dizendo, que cabelos afros ou crespos, são cabelos ruins, cabelo duro, cabelo negros e afins. Amo ouvir essa palhaçada que falam, porque só quem é realmente cacheada sabe que é um orgulho poder cuidar, às vezes alisar, encrespar e acima de tudo AMAR o seu cabelo.

O cabelo crespo também está na moda ultimamente. Várias celebridades estão aderindo, mas o fato é que, se nem tudo que reluz é ouro, nem todo cabelo crespo é mesmo natural. E, por conta disso, é importante aguçar nossa percepção para não cair numa “pegadinha” que vá nos desencorajar a continuar em nossa jornada.

jack-dicaetal2

Por último, mas não menos importante, é bom saber: nem sempre o barato sai caro. Existem ótimos produtos de farmácia a preços acessíveis, assim como existem produtos de marcas super famosas e caríssimas que não farão absolutamente nada pelo seu cabelo. Não acredite que o preço pode definir a qualidade do produto – só o seu cabelo pode dizer o que é bom e o que não é.

 

Por, Jack Franciscone.

jaque
Para conhecer mais sobre o trabalho da Jaque, só seguir ela no instagram e conferir o blog AgoraPublicidade

Anúncios

Vamos brincar de Jéka?

Os meses de junho e julho nos faz lembrar o que? Hein? Festas Juninas é claro! E você, já participou de alguma neste ano? Já viu as tendências de decor, e de moda? Decidiu o que vai usar? Vim aqui, para mais uma vez, poder ajudar-lhes um pouco.

Sobre sua origem

Existem duas explicações para o termo festa junina. A primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. Outra versão diz que está festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina.

De acordo com historiadores, esta festividade foi trazida para o Brasil pelos portugueses, ainda durante o período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Todos estes elementos culturais foram com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros (indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.

Falando de Decoração

Todo mundo já sabe que eu a-m-o decoração, arquitetura e afins. Vou mostrar pra vocês algumas tendências que podem te ajudar na festa que você vai fazer ai na sua casa, para o aniversário do filho com o tema ou com a turma da faculdade. Vamos lá!

Festa-Junina-Infantil-mesa-de-doces(via)

Nada melhor que cor na sua mesa de festa junina. As comidas típicas, já darão um ar colorido. Invistam em paninhos, toalhas coloridas de flor ou no xadrez, pratos e copos de barro ou de cores fortes e flores, é, podem ser até artificiais, o importante é dar alegria a festa. Tudo isso fará parte da sua mesa!

Ah, e sobre a mesa, para as comidas, eu vi uma ideia que não poderia deixar passar, preciso compartilhar!

Untitled

O máximo né pessoal? Aqui na minha cidade podemos encontrar chapéu de palha por R$8,90 nos mercados. Dá uma desfiada, põe uns lacinhos, ou, investe no decor dos doces. Super idéia né?

Sobre roupas

A chita é o tecido – mãe das festas juninas. Aqui na minha região as mais coloridas saem por R$6,00 o metro, podendo variar até R$12,00 se eles forem um pouco mais dentro das “tendências de moda”, como o xadrez, que nunca sai dela! É barato e simples! Uma saia rodadas, cheia de fitas e pronto, o seu look para a Festa Junina da turma está completamente OK!

Festa-junina-infantil-decoracao-chita

desfile_victor_dzenk_chita

Lembrete: A Chita também pode ser usada na decoração da festa. Barato, prático, e divo!

Festa-junina-infantil-ideias-de-decoracao(via)

Plaquinhas Divertidas

Há tempos as “plaquinhas divertidas” são sucesso nas festas de casamento e debutante. No Arraiá elas não podem deixar de existir.

Plaquinhas-divertidas-festa-junina(via)

Bão, minha gente! Festa Junina é boa por demais sô. Eu sou uma amante de tais, e se pudesse fazer e decorar todas as que vejo por aí, gastaria milhões em chitas e palhas de milho! Mas, você não precisa gastar tanto. Queria mostrar para vocês que nós podemos fazer uma festa bonita, e com muito pouco. Invista no colorido, como já falei, nas coisas mais simples, nas comidas típicas, e você fará uma festa de primeira!

Até a próxima!

Por, Jack Franciscone.

jaque
Para conhecer mais sobre o trabalho da Jaque, só seguir ela no instagram e conferir o blog AgoraPublicidade